Projetos elétricos

Entenda mais sobre



Solicitar atendimento

Idealizar e executar um projeto elétrico são tarefas complexas que exigem planejamento prévio, capaz de garantir que a infraestrutura elétrica de sua indústria, empresa ou edificação residencial seja implantada com segurança e eficiência. Cada etapa desenvolvida nesse processo é fundamental.

Visão geral de um projeto elétrico


A melhor maneira para começar a entender um projeto elétrico é ter uma visão geral desse procedimento a partir do seu conceito. O projeto elétrico é o detalhamento, através de desenhos, cálculos, gráficos, símbolos, das instalações elétricas de uma obra. Nele constam todas as informações necessárias para a execução do que foi planejado. Tudo isso, avaliando sempre as normas vigentes e as necessidades do cliente.

A elaboração desse projeto, realizada por um corpo de engenheiros devidamente registrados no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia), deve ser feita de forma que facilite o entendimento de quem irá executá-lo. Dessa forma, é possível minimizar erros e garantir maior segurança na instalação.

Conheça os diferentes tipos de projetos elétricos


Os projetos elétricos variam de acordo com os tipos de edificações em que serão instalados. Mas também podem se diferenciar conforme a complexidade da sua estruturação. Os mais comuns são:

1. Projeto elétrico industrial


Nesse tipo de projeto elétrico, a estruturação é voltada para suprir as necessidades específicas de um ambiente industrial. Todas as características do imóvel e da atividade desenvolvida no local são levas em consideração para o planejamento e dimensionamento dessa estrutura elétrica. Assim, o projeto elétrico deve ser criado para suportar o funcionamento, simultâneo e ininterrupto, de máquinas e equipamentos de médio e grande porte.
Nesse projeto, é preciso prever a potência elevada dos níveis de energia, a alta tensão e a maior capacidade para suportar o acionamento do maquinário utilizado.
Dessa forma, o detalhamento das especificidades da indústria é essencial para conduzir a instalação dos circuitos elétricos que atenderão o empreendimento.
Aqui, o tipo de proteção utilizada são os disjuntores, que devem ser instalados conforme as necessidades da indústria. Outro ponto importante é a apresentação do percurso dos conduítes, que garantem que os eletrodutos sejam distribuídos de maneira eficaz, garantindo uma vasta fonte de energia para toda as áreas da indústria.

2. Projeto elétrico predial


São os projetos idealizados para atender prédios residenciais e edifícios comerciais. Aqui a missão é garantir uma boa instalação elétrica para diversos andares.
O primeiro passo nesse tipo de projeto é reunir todas as informações do imóvel, incluindo a sua planta, para verificação de outros sistemas já instalados ou a instalar.
Os projetos elétricos desenvolvidos para prédios e edifícios envolvem a passagem de fios e instalação de tomadas, pontos de iluminação e disjuntores, a reestruturação do sistema elétrico, entre outros.
Tanto para a iniciar quanto para reestruturar o sistema elétrico de uma estrutura predial, é preciso entender quais  tipos de condutores são os mais adequados, quais os locais que necessitam de energia o tempo todo e qual uso estimado de potência desses lugares.
Além disso, é necessário analisar se a estrutura do prédio está em condições adequadas para receber a fiação elétrica. Caso contrário, pode resultar em curtos-circuitos, danificando o sistema elétrico e ocasionando riscos aos habitantes do local.

3. Projeto elétrico residencial


O primeiro passo para idealizar esse tipo de projeto é ter a planta da residência. Com esse material será possível acessar as dimensões exatas do imóvel. Isso é importante para o cumprimento da NBR 5410, norma que regula as instalações elétricas em baixa tensão.
Assim como nos projetos anteriores, aqui também é preciso entender as necessidades dos moradores da residência para definir os pontos de luz e as tomadas de uso geral (que ligam aparelhos) e específicos (utilizadas para o chuveiro, por exemplo). Nesse projeto, é preciso calcular a potência total das cargas elétricas (determinada em Watts) de cada cômodo para que seja definido o disjuntor adequado para a instalação.
Segundo o que determina a norma NBR 5410, locais como cozinhas, banheiros, lavanderias que comportam equipamentos de maior potência energética precisam ter um circuito elétrico reservado para cada objeto.
Outro ponto importante é prever o posicionamento dos dutos para proteger o cabeamento elétrico.